Nova República: Tancredo Neves e Sarney - Questões de Vestibulares - Gabarito



1. (Unesp 2011) A campanha pelo restabelecimento das eleições diretas para presidente da República do Brasil, em 1984, intitulada “Diretas Já!”, 
a) tentava garantir que o primeiro presidente pós-regime militar fosse escolhido, em 1985, pelo Colégio Eleitoral. 
b) defendia a continuidade dos militares no poder, desde que fossem escolhidos pelo voto direto dos brasileiros. 
c) foi a primeira mobilização pública de membros da sociedade civil brasileira desde o golpe militar de 1964. 
d) reuniu diferentes partidos políticos em torno da aprovação de emenda constitucional que reintroduzia o voto direto para presidente. 
e) teve sucesso, pois contou com apoio oficial da Igreja Católica, dos sindicatos, das forças armadas e do partido situacionista. 

2. (Unesp 2010) Desde a década de 1980 vários governos brasileiros adotaram planos econômicos que pretendiam controlar a inflação. Entre as características destes planos, podemos destacar 
a) o Plano Cruzado, implementado em 1986, que eliminou a inflação, congelou preços, proporcionou aumento salarial e gerou recursos para o pagamento integral da dívida externa. 
b) o Plano Collor, implementado em 1990, que determinou o confisco de ativos financeiros e eliminou incentivos fiscais em vários setores da economia. 
c) o Plano Real, implementado em 1994, que reduziu as taxas inflacionárias, estabilizou o valor da moeda, proibiu aumentos de preços no varejo e provocou forte crescimento industrial. 
d) o Plano de Metas, implementado em 2006, que projetou um desenvolvimento industrial acelerado e a inserção ativa do Brasil no mercado internacional. 
e) o Plano de Aceleração do Crescimento, implementado em 2007, que apoiou projetos imobiliários, determinou investimentos em infraestrutura e estimulou o crédito. 

3. (Ufg 2010) Em 2010, assiste-se à comemoração dos cem anos de nascimento de Tancredo Neves, personalidade que marcou o processo de transição democrática, na década de 1980, ao definir a estratégia política capaz de superar o impasse do último governo militar, presidido pelo general Figueiredo. Essa estratégia consistia em 
a) reunir uma frente de partidos, sob a liderança do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), exigindo a saída dos militares do poder. 
b) liderar a campanha das Diretas Já, confiante no fato de que o regime militar seria deposto por meio da pressão social advinda das ruas. 
c) concorrer à presidência da República, em uma eleição conduzida por um colégio eleitoral, e, vitorioso, negociar com os representantes do regime militar. 
d) vencer a primeira eleição direta para presidente do Brasil e convocar uma nova constituinte, visando reordenar as forças políticas da sociedade brasileira. 
e) organizar partidos políticos com ampla participação popular, esperando que a vitória no colégio eleitoral adviesse da atuação desses partidos. 

4. (Fgv 2009) “[A Década Perdida] pode ser a década de 1980, mas pode ser também uma década ‘expandida’, começando em 1982, com a moratória mexicana, e terminando em 1994 com o Plano Real. Ou começando mesmo antes, em 1979, quando teve início, com o catastrófico episódio da pré-fixação da correção monetária, toda uma série de feitiçarias cuja expressão mais madura seria os choques heterodoxos, dos quais o Cruzado e o Collor seriam os mais assustadores. A Década Perdida parece, portanto, uma década longa, até porque foi sofrida no campo econômico e pontilhada de frustrações no plano político.” 
(FRANCO, Gustavo. A década perdida e a das reformas. Jornal do Brasil, 30/01/2000) 

O sofrimento no campo econômico e as frustrações no plano político a que o autor se refere são: 
a) Os altos índices de inflação que o país apresentava na época, o desemprego e a crise social, aliados ao fortalecimento da ditadura militar no governo João Figueiredo. 
b) O descontrole inflacionário, os altos índices de desemprego, o fracasso de sucessivos planos econômicos e, no plano político, a derrota da emenda das Diretas Já e a morte de Tancredo, entre outros fatos. 
c) A sucessão de planos econômicos que fracassaram no combate ao processo inflacionário, o alto índice de desemprego no período e a decepção provocada pela eleição direta de Tancredo Neves. 
d) A escalada inflacionária e a recessão, gerando desemprego e crise social, o que levou o governo a adotar medidas repressivas para controlar a escalada de violência, como o fechamento do Congresso e a imposição do Pacote de Abril. 
e) A estagnação da economia do país, o desemprego e os altos índices inflacionários, no campo econômico, e, no plano político, as sucessivas vitórias da ARENA e do PDS nas eleições legislativas e executivas no início da década. 

5. (Ibmecrj 2009) "Em todo o Brasil, donas-de-casa, munidas com tabelas de preços da Sunab (Superintendência Nacional de Abastecimento e Preços), órgão fiscalizador do governo, eram protagonistas de verdadeiras cenas de histeria coletiva, muitas vezes diante de câmeras de televisão, se um gerente de supermercado ou estabelecimento comercial era surpreendido remarcando preços. (...) O desaparecimento das mercadorias nos supermercados foi o ponto alto do desabastecimento, resultado do congelamento de preços." 
(Vicentino e Dorigo. "História para o Ensino Médio", pp. 645-646) 

O texto faz referência ao Plano Cruzado que, para combater uma elevada inflação que chegou a 80% ao mês, tinha como base de sustentação econômica o congelamento de preços e salários. A aplicação desse plano ocorreu na administração do presidente: 
a) José Sarney. 
b) Fernando Collor de Melo. 
c) Itamar Franco. 
d) Fernando Henrique Cardoso. 
e) João Baptista Figueiredo. 

6. (Espm 2007) Com a volta dos militares aos quartéis e redemocratização do Brasil, o presidente José Sarney convocou uma Assembleia Nacional Constituinte, que foi eleita em novembro de 1986. Em 5 de outubro de 1988 foi promulgada aquela que ficou conhecida por "Constituição Cidadã". 

Assinale entre as alternativas aquela que apresenta novidades incorporadas ao texto constitucional brasileiro em 1988: 
a) Ampliação da cidadania com a extensão do direito de voto aos analfabetos; criação do "habeas-data" que permite ao cidadão obter informações relativas à sua pessoa, constantes de registros oficiais. 
b) Ampliação da cidadania com a extensão do direito de voto aos maiores de 16 anos - voto facultativo; fim da unicidade sindical. 
c) Fim da unicidade sindical; obrigação das empresas estrangeiras manterem no mínimo 2/3 de empregados brasileiros. 
d) Instituição da reeleição para a presidência da república e mandato presidencial de cinco anos. 
e) Voto universal obrigatório para maiores de 18 anos (exceto analfabetos, soldados e cabos); o direito do presidente baixar decretos com força de lei. 

7. (Ufla 2007) No contexto histórico que se sucedeu à morte de Tancredo Neves (21/04/85) e à posse de José Sarney, um dos desafios deste foi o da recuperação da economia, então com uma inflação próxima dos 200% ao ano. É nesse contexto que foi implantado o Plano Cruzado. Uma figura bastante conhecida do Plano Cruzado foi a dos "fiscais do Sarney". As alternativas a seguir estão ligadas a essa "figura", EXCETO: 
a) Donas-de-casa observavam permanentemente as prateleiras dos supermercados, munidas de tabelas de preço da Sunab, à procura de mercadorias ilegalmente remarcadas.  
b) Congelamento das poupanças e contas bancárias em todo o país. 
c) Proprietários e gerentes de estabelecimentos comerciais foram presos por violar o congelamento dos preços após denúncias. 
d) Milhares de pessoas passaram a vigiar os preços no comércio e a denunciar as remarcações feitas. 

8. (Uerj 2007) Há dois modelos clássicos de organização [do Estado]: o do Estado Unitário ou centralizado e aquele do Estado Federal. (...) No caso do Brasil, há uma estrutura federativa pela Constituição. Apesar de ter passado por períodos de maior ou menor funcionamento como uma federação, todas as Constituições da República definiram a divisão de poderes e de atribuições das escalas territoriais do Estado. 
(adaptado de CASTRO, Iná Elias de. "Geografia e política". Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005). 

Dois momentos da História do Brasil nos quais o federalismo adquiriu menor e maior intensidade, respectivamente, são: 
a) República Velha e Estado Novo 
b) Regime Militar e Período pós-1988 
c) Segundo governo Vargas e Governo Dutra 
d) Governo de Juscelino Kubitschek e Período 1930-37 

9. (Ufpel 2007) Lei do Máximo, de 29/09/1793. 
Fixa limites para os preços e salários, aprovada sob pressão popular pela Convenção Nacional. 

Plano Cruzado 
"[...] Se, por um lado, lançou o Plano Cruzado congelando preços e salários, reduzindo bruscamente a inflação que penalizava os trabalhadores de baixo poder aquisitivo, por outro foi extremamente inoperante em relação às elites quando estas iniciaram o boicote ao Plano e passaram a reter produtos provocando a escassez no mercado, assim pressionando para a elevação dos preços através da formação de mercado paralelo. Com isso, a corrosão dos salários se manifestava na prática, sem entrar, contudo, nos cálculos oficiais da inflação." 
AQUINO, Rubim et al. "Sociedade Brasileira: uma história através dos movimentos sociais. Da crise do escravismo ao apogeu do neoliberalismo". Rio de Janeiro: Record, 2000. 

A legislação brasileira contemporânea imitou aquela estabelecida pela Convenção Nacional. 
As conjunturas históricas a que correspondem os textos, respectivamente, são 
a) a da Revolução Francesa e a do governo Sarney. 
b) a da Revolução Industrial e a do governo Collor de Mello. 
c) a da Revolução Americana e a do governo Itamar Franco. 
d) a da Revolução Inglesa e a do governo Fernando Henrique Cardoso. 
e) a do Império Napoleônico e a do governo João Figueiredo. 

10. (Ufpr 2007) "E as esperanças vão sendo frustradas uma a uma: as Diretas Já, a eleição de Tancredo, o Plano Cruzado, o Plano Collor. E agora o Plano Real, que, passada a euforia, vai revelando sua verdadeira face. O resultado é um só: a ruptura do elo que ligava, precariamente, é verdade, o esforço produtivo coletivo à luta individual. Com isso, a auto-estima do povo brasileiro declina, a ideia de nação esmaece. As manifestações deste fenômeno são perceptíveis claramente na substituição da figura do cidadão pelo contribuinte e, especialmente, pela do consumidor. Volta a se impor avassaladoramente a identificação entre modernidade e consumo 'padrão primeiro mundo'. O cosmopolitismo das elites globalizadas, isto é, seu americanismo, chega ao paroxismo, transmitindo-se à nova classe média, que alimenta a expectativa de combinar o consumo 'superior' e os serviçais que barateiam seu custo de vida." 
(MELLO, João Manuel Cardoso de e NOVAIS, Fernando A. Capitalismo tardio e sociabilidade moderna. In: "História da vida privada no Brasil: contrastes da intimidade contemporânea". São Paulo: Companhia das Letras, 1998, p. 655-656.) 

Com base na leitura do texto, que aborda eventos ocorridos nos últimos vinte anos do século XX no Brasil, considere as afirmativas a seguir: 
1. O texto registra várias iniciativas na mobilização política e no plano da regulamentação da economia que, frustradas, levaram a população brasileira em geral a encarar com descrédito os rumos do país no derradeiro instante do século passado. 
2. O texto destaca o fortalecimento da ideia de nação no fim do século XX, que resultou na ampliação da auto-estima nacional e na preponderância da ação coletiva organizada, em detrimento da atuação interessada em atingir objetivos puramente individuais. 
3. O texto assinala que a nova classe média urbana, ao assumir um comportamento vinculado ao "padrão primeiro mundo", afastou-se da influência até então determinante do modo de vida norte-americano. 
4. Percebe-se no texto uma crítica explícita à imposição de um consumismo que subordina os interesses humanos a sua capacidade de consumo, gerando uma expectativa que reduz o bem-estar à quantidade de objetos e bens adquiridos. 

Assinale a alternativa correta. 
a) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. 
b) Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras. 
c) Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras. 
d) Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras. 
e) Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras. 

Marcadores:
© 2013 História & Vestibular. Todos os Direitos Reservados.
Projetado por SpicyTricks