Baixa Idade Média (Renascimento Comercial e Urbano/ Cruzadas/ Peste Negra): Questões de Vestibulares


1. (Unesp) As invasões e dominação de vastas regiões pelos árabes na Península Ibérica provocaram transformações importantes para portugueses e espanhóis, que os diferenciaram do restante da Europa medieval. As influências dos árabes, na região, relacionaram-se a
a) acordos comerciais entre cristãos e mouros, a fim de favorecer a utilização das rotas de navegação marítima em torno dos continentes africano e asiático, para obter produtos e especiarias.
b) conflitos entre cristãos e muçulmanos, que facilitaram a centralização da monarquia da Espanha e Portugal, sem necessitar do apoio da burguesia para efetivar as grandes navegações oceânicas.
c) difusão das idéias que ocasionaram a criação da Companhia de Jesus, responsável pela catequese nas terras americanas e africanas conquistadas através das grandes navegações.
d) acordos entre cristãos e muçulmanos, para facilitar a disseminação das idéias e ciências romanas, fundamentais para o crescimento comercial e das artes náuticas.
e) contribuições para a cultura científica, possibilitando ampliação de conhecimentos, principalmente na matemática e astronomia, que permitiram criações de técnicas marítimas para o desenvolvimento das navegações oceânicas.

2. (Fatec) Em O RENASCIMENTO, Nicolau Sevcenko afirma:

"O comércio sai da crise do século XIV fortalecido. O mesmo ocorre com a atividade manufatureira, sobretudo aquela ligada à produção bélica, à construção naval e à produção de roupas e tecidos, nas quais tanto a Itália quanto a Flandres se colocaram à frente das demais. As minas de metais nobres e comuns da Europa Central também são enormemente ativadas. Por tudo isso muitos historiadores costumam tratar o século XV como um período de Revolução Comercial."

A Revolução Comercial ocorreu graças:
a) às repercussões econômicas das viagens ultramarinas de descobrimento.
b) ao crescimento populacional europeu, que tornava imperativa a descoberta de novas terras onde a população excedente pudesse ser instalada.
c) a uma mistura de idealismo religioso e espírito de aventura, em tudo semelhante àquela que levou à formação das cruzadas.
d) aos Atos de Navegação lançados por Oliver Cromwell.
e) à auto-suficiência econômica lusitana e à produção de excedentes para exportação.

3. (Faap) As cruzadas no Oriente Médio (séculos XI-XIII) tiveram profunda repercussão sobre o feudalismo porque, entre outros motivos,
a) diminuíram o prestígio da Santa Sé, em virtude da separação das Igrejas cristãs de Roma e de Bizâncio.
b) impediram os contatos culturais com civilizações refinadas como a bizantina e a árabe.
c) aceleraram o comércio e o desenvolvimento de manufaturas, promovendo o crescimento de uma nova camada social.
d) desintegraram o sistema de comércio com o Oriente, gerando a decadência dos portos de Veneza, Gênova e Marselha.
e) estimularam a expansão da economia agrária, que minou a economia monetária dos centros urbanos.

4. (Fuvest) A "Querela das Investiduras" foi um conflito instaurado entre
a) os Papas e os Imperadores do Sacro Império Romano-Germânico.
b) os senhores feudais e os cavaleiros.
c) as ordens religiosas e os Patriarcas de Constantinopla.
d) os monges de Cluny e o Papa Gregório VII.
e) os gibelinos e o Imperador Henrique IV.

5. (Fuvest) As comunas medievais caracterizaram-se por:
a) radicalismo político que tendia ao anti-clericalismo.
b) autonomia das cidades em relação aos senhores feudais, com governo, direito e símbolos próprios.
c) aumento do clericalismo, resultando no reforço da autoridade papal.
d) fortalecimento da submissão à autoridade dos senhores feudais.
e) aglomeração de marginalizados que exerciam o banditismo.

6. (Fuvest) Do Grande Cisma, sofrido pelo Cristianismo no século XI, resultou:
a) o estabelecimento dos tribunais de Inquisição pela Igreja Católica.
b) a Reforma Protestante, que levou à quebra da unidade da Igreja Católica na Europa Ocidental.
c) a heresia dos Albigenses, condenada pelo Papa Inocêncio II.
d) a divisão da Igreja em Católica Romana e Ortodoxa Grega.
e) a "Querela das Investiduras", que proibia a investidura de clérigos por leigos.

7. (Fuvest) A proliferação das universidades medievais, no século XIII, responsável por importantes transformações culturais, está relacionada:
a) ao Renascimento cultural promovido por Carlos Magno e pelos homens cultos que trouxe para sua corte.
b) à invenção da imprensa que possibilitou a reprodução dos livros a serem consultados por mestres e alunos.
c) à importância de se difundir o ensino do latim, língua utilizada pela Igreja para escrever tratados teológicos, cartas e livros.
d) ao crescimento do comércio, ao desenvolvimento das cidades e às aspirações de conhecimentos da burguesia.
e) à determinação de eliminar a ignorância e o analfabetismo da chamada Idade das Trevas.

8. (Fuvest) A peste, a fome e a guerra constituíram os elementos mais visíveis e terríveis do que se conhece como a crise do século XIV. Como conseqüência dessa crise, ocorrida na Baixa Idade Média,
a) o movimento de reforma do cristianismo foi interrompido por mais de um século, antes de reaparecer com Lutero e iniciar a modernidade;
b) o campesinato, que estava em vias de conquistar a liberdade, voltou novamente a cair, por mais de um século, na servidão feudal;
c) o processo de centralização e concentração do poder político intensificou-se até se tornar absoluto, no início da modernidade;
d) o feudalismo entrou em colapso no campo, mas manteve sua dominação sobre a economia urbana até o fim do Antigo Regime;
e) entre as classes sociais, a nobreza foi a menos prejudicada pela crise, ao contrário do que ocorreu com a burguesia.

9. (Fuvest) Na representação que a sociedade feudal, da Europa Ocidental, deixou de si mesma (em textos e em outros documentos não escritos),
a) os nobres, por guerrearem, ocupavam o primeiro lugar na escala social.
b) as mulheres, quando ricas, ocupavam um alto lugar na escala social.
c) os clérigos, por orarem, ocupavam o segundo lugar na escala social.
d) os burgueses, por viverem no ócio, ocupavam um lugar médio na escala social.
e) os camponeses, por labutarem, ocupavam o último lugar na escala social.

10. (Mackenzie) Sobre a Carta Magna inglesa de 1215, é correto afirmar que:
a) foi assinada pelo rei João Sem Terra, consolidando a separação entre a Inglaterra e o Papa, tornando-o chefe da Igreja.
b) determinou que os bens da Igreja passariam às mão da nobreza inglesa que apoiava o rei João Sem Terra, instituindo a monarquia constitucional.
c) proclamou o rei João Sem Terra, Lorde Protetor da Inglaterra, Escócia e Irlanda, desencadeando uma onda de nacionalismo extremado.
d) foi imposta pela nobreza inglesa ao rei João Sem Terra, limitando o poder real e obrigando-o a respeitar os direitos tradicionais de seus vassalos.
e) criou o Parlamento inglês bicameral constituído pelas câmaras dos lordes e dos comuns, impondo ao rei João Sem Terra a declaração de Direitos "Bill of Rights".

11. (Mackenzie) A peste negra, que dizimou cerca de um terço da população européia, as revoltas camponesas ocasionadas pelo precário equilíbrio da produção agrícola, e a Guerra dos Cem Anos, entre França e Inglaterra, foram responsáveis:
a) pela formação da sociedade feudo-clerical.
b) pela crise do mercantilismo econômico.
c) pelo fortalecimento da nobreza em detrimento do poder real.
d) pela aceleração da crise do absolutismo.
e) pela crise do feudalismo e consolidação do poder real.

12. (Mackenzie) "Chegou o dia em que o comércio cresceu, e cresceu tanto que afetou profundamente toda a vida da Idade Média. O século XI viu o comércio andar a passos largos; o século XIl viu a Europa ocidental transformar-se em conseqüência disso.''
                               Leo Huberman
                       
Assinale a alternativa relacionada ao texto anterior.
a) Os efeitos do renascimento urbano e comercial foram sentidos simultaneamente em todo o território europeu.
b) O modo de produção servil foi imediatamente substituído pelo desenvolvimento de centros industriais e pelo trabalho assalariado.
c) A ampliação de novos mercados e centros urbanos contribuiu para a redução do crescimento demográfico e da migração.
d) A expansão marítima comercial européia, através da aliança dos reis com a burguesia, consolidou as relações mercantis na Ásia, Europa e América.
e) O renascimento comercial trouxe o crescimento das cidades, a expansão do mercado e a ascensão de um novo grupo social.

13. (Mackenzie) "(...) A cabeça descoberta, um joelho em terra, sem esporas e sem guantes, e havendo cumprido com todas as formalidades prescritas pelos costumes desta província da Borgonha (...) declarou em voz alta: 'Senhor Barão e senhor da baronia de Vitrysur-Loire (...) me reconheço vosso vassalo e vos faço fé e homenagem (...) Peço-vos, com todo o respeito que vos é devido, a investidura dos ditos feudos, tanto em propriedade como em usufruto, com oferecimento e comprometimento de ajuda e de préstimos (...)' "
                (R. Boutruche)

A condição de vassalo impunha:
a) prestação de serviços não remunerados aos senhores e pagamento de diversos tributos (talha, corvéia, banalidade) em troca da permissão de uso de terra e proteção militar.
b) uma situação na qual, embora inferior, nivelava-se socialmente ao vilão, preso à terra recebida e obrigado a prestar homenagens aos nobres e cavaleiros.
c) a cada família de servos um lote de terra arrendada e a obrigação de prestar serviços militares, proteger as terras e cidades do suserano.
d) auxílio militar, provisionamento de cavaleiros, hospedagem, participação nos tribunais do senhor e garantia do pagamento de resgate em caso de captura do senhor.
e) ausência de juramento de fidelidade e proteção, obrigação de lavrar as terras que recebiam e de prestar ajuda militar aos reis suseranos supremos, que detinham o poder político centralizado.

14. (Mackenzie) Em outubro de 1347, navios mercantes genoveses chegaram ao porto de Messina. Os marinheiros doentes tinham estranhas inchações escuras, do tamanho de um ovo ou uma maçã, nas axilas e virilhas, que purgavam pus e sangue e eram acompanhadas de bolhas e manchas negras por todo o corpo. Sentiam muitas dores e morriam rapidamente cinco dias depois dos primeiros sintomas.

TUCHMAN, Barbara W. Um Espelho Distante. O terrível século XIV. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1990.

Cerca de 25 milhões de pessoas morreram entre os anos de 1347 e 1350. Dentre os fatores que contribuíram para esse acontecimento destacamos:
a) a formação do modo de Produção Feudal.
b) a decadência e posterior desaparecimento da dinastia Carolíngia na Europa medieval.
c) o aumento do intercâmbio comercial entre Europa e Oriente após as Cruzadas.
d) o fim da Guerra dos Cem Anos entre a França e a Inglaterra devido à peste negra.
e) a expansão Marítima e Comercial Européia e a descoberta do novo mundo.

15. (Pucsp) A sociedade feudal era estamental e fragmentada politicamente. O cerimonial a seguir transcrito, representativo do relacionamento estabelecido entre nobres, determinava as condições para a doação dos feudos, colocando até mesmo o rei dentro desse sistema de reciprocidade:

"Aos 7 dos idos de Abril, quinta-feira, foram prestadas as homenagens ao conde; o que foi cumprido segundo as formas determinadas para prestação de fé e de fidelidade, segundo a ordem seguinte. Em primeiro lugar, eles fizeram homenagem assim: o conde perguntou ao futuro vassalo se queria tornar-se seu homem sem reserva, e este respondeu:

- 'quero-o ',- depois, com as mãos apertadas entre as do conde, aliaram-se por um beijo. Em segundo lugar, aquele que tinha feito homenagem empenhou a sua fé (...) e, em terceiro lugar, ele jurou isto sobre as relíquias dos santos.

Em seguida, com a vara que tinha na mão, o conde deu-lhes investidura (a posse simbólica do feudo), a todos que acabavam de prestar-lhe homenagem, de prometer-lhe fidelidade e de prestar-lhe juramento. "

(Gilberto de Bruges, "História da morte de Carlos o Bom, conde de Flandres", in FREITAS, Gustavo de. 900 TEXTOS E DOCUMENTOS DE HISTÓRIA, vol. 4521 I, Lisboa, Plátano.)

O cerimonial descrito
a) estabelecia uma rede de lealdades entre os diferentes estratos da sociedade medieval, contribuindo para a centralização monárquica.
b) delimitava direitos e obrigações entre nobreza, clero e povo.
c) estabelecia as condições para o ingresso na categoria de nobres, possibilitando ascensão social.
d) prescrevia as condições de doação dos feudos, estabelecendo uma hierarquização do ponto de vista econômico, contribuindo para o fortalecimento do poder real.
e) estabelecia uma hierarquização do ponto de vista militar, no interior de um sistema de reciprocidade, incluindo obrigações de fidelidade e proteção, no qual constituía a recompensa.

16. (Uel) Uma das conseqüências das Cruzadas foi a consolidação do renascimento comercial europeu, ao
a) interromper a expansão dos francos do Norte da Europa e ao impedir que o comércio ficasse monopolizado pelas cidades de Antuérpia e Amsterdã.
b) expulsar os árabes do Mediterrâneo e ao permitir o domínio do comércio pelas cidades italianas, na região, principalmente Gênova e Veneza.
c) estender o controle comercial do pontificado romano a todo o continente, favorecendo as cidades de Flandres e Champagne.
d) possibilitar a apropriação pelos mercadores europeus dos centros comerciais dominados pelos bretões e florentinos.
e) generalizar o comércio baseado na troca direta, herdado dos povos germanos e saxões.

17. (Ufpe) Com o fim das invasões bárbaras na Europa, entre os séculos XI e XIV, a população européia experimentou um clima de maior segurança e, conseqüentemente, houve um aumento quantitativo desta população.
Com relação a este período, assinale a alternativa correta:
a) O aumento de nascimento na classe nobre gerou problemas em relação as terras, resultando em guerras entre os feudos.
b) As cruzadas também ocorreram nesse período e podem ter motivado o aumento da população.
c) Houve um desenvolvimento em todos os níveis devido ao aumento da produção e das atividades comerciais, com o restabelecimento completo das rotas com o oriente e o crescimento das cidades.
d) É um período marcado por grandes perdas na produção agrícola.
e) No final desse período, a Europa assiste a uma nova invasão dos chamados "povos bárbaros".

18. (Ufpe) Apesar das constantes disputas, a sociedade feudal teve na cavalaria momentos que fugiram da violência, trazendo novos hábitos e costumes culturais. Sobre a cavalaria dessa sociedade, podemos afirmar que:
a) sua atuação foi resultante apenas de ações da Igreja, que instituiu a Paz de Deus para findar as guerras por disputas familiares, entre os senhores feudais.
b) teve semelhanças com práticas do exército romano, no seu período inicial de formação, quando se salientava a bravura mítica dos seus generais.
c) não trouxe modificações que merecessem importância para as relações sociais da época, marcada pela mediocridade intelectual e pelo predomínio da fé católica.
d) produziu mudanças no comportamento dos seus componentes, apesar de a bravura e a honra dos cavaleiros já fazerem parte dessa tradição.
e) seu surgimento, segundo alguns historiadores, se articula com instituições da democracia grega, pela proteção dada às mulheres e pelos sentimentos de justiça social cultivados.

19. (Unesp) A vida cultural européia, na Baixa Idade Média (do XI ao XV séculos), pode ser caracterizada pelo(a):
a) esforço de Ptolomeu para estruturar os conceitos geográficos.
b) multiplicação das Universidades e difusão da arquitetura gótica.
c) deslocamento, de Córdoba para Paris, do centro de gravidade da cultura muçulmana.
d) difusão do dogma escolástico baseado na negação da união entre a fé e a razão para a busca da verdade.
e) decadência do ensino urbano seguido de sua ruralização.

20. (Unesp) A Baixa Idade Média tem sua importância ligada à dissolução de um modo de produção e o início da longa fase de transição que levará ao desenvolvimento de um outro. Assinale a alternativa diretamente relacionada com a crise e a desagregação do sistema feudal:
a) Condenação do modo de produção feudal pela Igreja Católica Apostólica Romana.
b) Declínio do comércio a longa distância, florescimento da pequena indústria e enfraquecimento do poder central dos monarcas.
c) Equilíbrio entre o ritmo da produção e do consumo.
d) Exigências senhoriais sobrecarregando os camponeses e a substituição de obrigações antigas por contratos de arrendamento da terra e por pagamento em dinheiro.
e) Predomínio do modo assalariado de trabalho acarretando, em curto prazo, mudanças profundas na Europa Oriental.

Clique aqui para visualizar o Gabarito

Marcadores: ,
© 2013 História & Vestibular. Todos os Direitos Reservados.
Projetado por SpicyTricks