Ditadura Militar (República Militar): Questões de Vestibulares


1. (Puccamp) "O populismo foi (...) a expressão política do desenvolvimento do pólo dinâmico da economia - do setor agrário para o urbano -, através do processo de desenvolvimento industrial, em grande parte impulsionado pela revolução de 1930. No plano social, tais transformações econômicas implicaram a emergência das classes populares urbanas (...). Chama-se de populismo, nesse contexto, a forma de manifestação das insatisfações da massa popular urbana e, ao mesmo tempo, o seu reconhecimento e (...) manipulação pelo Estado."

O populismo, ao qual o texto se refere, é o que caracterizou
a) o Estado Novo, em que as classes populares atingiram um alto grau de autonomia e participação no processo político.
b) predominantemente a política desenvolvimentista adotada durante o governo de Juscelino Kubitschek.
c) o descontentamento popular que levou à renúncia do presidente Jânio Quadros em 1961.
d) o período da história repúblicana do Brasil que vai da ditadura Vargas ao golpe militar de 1964.
e) a inexistência de conflitos entre os vários segmentos sociais no modelo de Estado do período de 1954 a 1964.

2. (Cesgranrio) O conjunto de fatos relacionados abaixo dizem respeito ao processo de abertura democrática iniciado pelo presidente Geisel, com EXCEÇÃO de um. Assinale-o.
a) A demissão do Ministro da Guerra Sílvio Frota e o movimento de anistia;
b) A liberdade para criação de novos partidos políticos, como UDN e PTB, e o pluralismo sindical;
c) A eleição de Tancredo Neves e o fim da Lei de Segurança Nacional;
d) A promulgação da Constituição de 1988 e a eliminação da censura;
e) A Campanha das Diretas-Já e a criação de novos partidos políticos como, entre outros, o PFL, o PMDB e o PDT.

3. (Faap) O Ato Institucional nº 5, editado durante o governo do General Costa e Silva, permitiu a esse presidente da República, entre outras medidas:
a) convocar uma Assembléia Nacional Constituinte
b) criar novos ministérios e empresas estatais
c) decretar o recesso parlamentar e promover cassações de mandatos e de direitos políticos
d) contratar maiores empréstimos no exterior
e) promover uma reformulação do sistema partidário

4. (Fatec) O período compreendido entre a Redemocratização de 1945 e o início das "aberturas democráticas" pelo ex-presidente Ernesto Geisel apresentou diferentes momentos com relação às políticas econômicas adotadas.
Assim, podemos dizer que:
a) João Goulart tentou, durante seu governo, retomar o crescimento econômico do Brasil com o Plano Salte (que visava ao pagamento de nossa dívida externa e o combate à inflação), o que lhe daria amplo apoio dos grupos financeiros internacionais.
b) No governo de Jânio Quadros, o apelo nacionalista de grande impacto sobre a classe média urbana levou ao desenvolvimento da capacidade produtiva dos setores ligados à energia e aos combustíveis, sendo exemplo disso a fundação da Petrobrás.
c) Juscelino Kubitschek, com seu Plano de Metas, possibilitou o desenvolvimento industrial em função de um vigoroso monopólio nacional dos chamados setores de ponta de nossa economia e, para tal, obteve forte apoio da burguesia nacional.
d) O período compreendido entre 1970 e 1973 representou o apogeu do conhecido "milagre brasileiro", que se baseava no investimento de capitais estrangeiros, na participação do Estado nos chamados setores básicos e na expansão do sistema de crédito ao consumidor.
e) O populismo do governo de Getúlio Vargas tentou orientar a política econômica no sentido de favorecer as classes agrárias, que constituíram o segmento político mais expressivo naquele momento.

5. (Fatec) O chamado "Milagre Econômico" do período da ditadura militar brasileira, entre 1968 e 1973, resultou de
a) arrocho salarial; situação internacional vantajosa, preços dos produtos brasileiros mais altos e dos estrangeiros mais baixos; grandes investimentos estatais; taxas de juros internacionais baixas; grande endividamento externo público e particular; participação de multinacionais.
b) arrocho salarial; situação internacional vantajosa, pois o preço dos produtos brasileiros era mais alto, e o dos estrangeiros, mais baixo; pequeno endividamento externo e interno; taxas de juros internacionais baixas.
c) arrocho salarial; situação internacional complicada, favorecendo o mercado externo para nossos produtos; taxas de juros internacionais altas; pequenos investimentos das estatais e participação das multinacionais na implantação de indústrias de base.
d) situação internacional vantajosa; taxas de juros internacionais altas; pequeno endividamento externo público e particular; transferência de capital de multinacionais para o Brasil; privatização das estatais.
e) situação internacional vantajosa; taxas de juros internacionais baixas; desenvolvimento do mercado interno, devido à política de aumentos salariais; participação de multinacionais.

6. (Fgv) O Movimento "Diretas Já", que promoveu em 1984 uma intensa mobilização popular a favor da eleição direta para Presidente da República, teve como resultado imediato:
a) a eleição de um governo popular e democrático chefiado por José Sarney;
b) a eleição do candidato da oposição, Tancredo Neves, pela via indireta;
c) a primeira eleição direta do Presidente da República, a primeira em quase trinta anos, com a vitória de Fernando Collor de Mello;
d) a anti-candidatura de Ulysses Guimarães e a convocação da Assembléia Nacional Constituinte;
e) a revogação dos Atos Institucionais, apesar da derrota da emenda das Diretas.

7. (Fuvest) A vitória do Brasil na Copa do Mundo de 1970
a) não teve qualquer repercussão no campo político, por se tratar de um acontecimento estritamente esportivo.
b) alentou o trabalho das oposições que deram destaque à capacidade do povo brasileiro de realizar grandes proezas.
c) propiciou uma operação de propaganda do governo Médici, tentando associar a conquista ao regime autoritário.
d) favoreceu o projeto de abertura do general Geisel, ao criar um clima de otimismo pelas realizações do governo.
e) alcançou repercussão muito limitada, pois os meios de comunicação não tinham a eficácia que têm hoje.

8. (Mackenzie) Foram características do breve governo Jânio Quadros em 1961:
a) a política externa totalmente alinhada aos interesses norte-americanos.
b) a ausência de medidas antinflacionárias, gerando a forte pressão do FMI.
c) o estilo personalista e polêmico do presidente, além da oposição conservadora à política externa independente de seu governo.
d) a intensa colaboração entre presidente e Congresso nas questões administrativas.
e) a total dependência política do presidente em relação ao seu partido, a UDN.

9. (Mackenzie) O pretexto para a implantação do Ato lnstitucional Nº 5, a 13 de dezembro de 1968, pelo governo Costa e Silva, foi:
a) a passeata dos Cem Mil, no Rio de Janeiro, exigindo o retorno à democracia.
b) a luta armada liderada pelo PCB, contra o regime militar.
c) ás greves de Osasco e Contagem.
d) a decisão do Congresso de não suspender as imunidades do deputado Márcio Moreira Alves, acusado de ofender as Forças Armadas.
e) a morte do estudante Edson Luis, em protesto contra o governo.

10. (Mackenzie) O ano de 1968 foi crucial. O movimento estudantil se espalhou por todo o país, sofrendo violenta repressão do governo. Diante das pressões da sociedade, o governo militar reagiu, decretando:
a) a deposição do Presidente João Goulart, cujo modelo populista de governo dava sinais de esgotamento.
b) o Ato Institucional nº 5, que conferia ao Presidente Costa e Silva poderes totais para reprimir as oposições.
c) a Abertura Democrática, lenta e gradual, que reconduzia o país à democratização.
d) a Anistia, que embora não fosse irrestrita, permitiu o retorno de muitos exilados políticos.
e) a solução parlamentarista, que possibilitou controlar a grave crise institucional em que vivia o país.

11. (Pucpr) O "milagre econômico" fez da economia brasileira, na década de 70, a oitava economia do mundo capitalista. O PIB - produto interno bruto, teve notável crescimento e o ufanismo chegou até a "slogans" como: "Brasil, ame-o ou deixe-o"; "Ninguém segura este país". O Presidente Médici era aplaudido quando entrava no estádio do Maracanã.
O "milagre" apoiou-se em algumas colunas básicas, entre as quais não está incluído:
a) A empresa nacional - apoiada por subsídios e por uma política de arrocho salarial.
b) A prática do liberalismo econômico - com livre jogo nos mercados, de produtos nacionais e importados, tendo os últimos baixas taxas alfandegárias.
c) O capital estrangeiro - em forma de empréstimos e investimentos diretos, que afluíam abundantemente.
d) Conjuntura favorável do capitalismo mundial, incluindo preços baixos do petróleo árabe/venezuelano.
e) A empresa estatal - com numerosas atribuições, respondendo por 50% do PIB em 1970.

12. (Ufes) "CENSURA AO 'PARALAMAS' TRAZ TESOURA DE VOLTA
Extinta oficialmente em 1985, a censura treina novos cortes nos tempos de abertura: o grupo Paralamas do Sucesso foi proibido de cantar a música 'Luís Inácio' num show em Brasília".
                                                                                                   (O GLOBO, 19-07-95)

O conteúdo da notícia, embora em situação e contexto diferentes, faz-nos lembrar a época em que a censura foi aplicada com intensidade na ditadura militar, especialmente após 1968, quando a repressão se tornou mais rigorosa com o AI-5, imposto num ambiente marcado por vários fatores, dentre eles o:
a) fim oficial do FGTS, o que irritou os trabalhadores pela perda dos valores depositados.
b) enfraquecimento da base política do governo no Congresso, com a recusa dos parlamentares em permitir a perda da imunidade de um deputado para processo judicial.
c) apoio do chamado Tropicalismo, manifestação cultural de defesa da ditadura, principalmente por meio da música.
d) movimento de revolta de Jacareacanga, no Pará, que contestava o regime, conseguindo, entre os militares, cada vez maior número de adeptos.
e) apoio garantido pela compra pelo Brasil de um porta-aviões para ser incorporado à Marinha como suporte aeronaval às medidas repressoras do governo.

13. (Uff) "Brasil, ame-o ou deixe-o" foi um dos célebres 'slogans' do regime militar, em torno de 1970, época em que o Governo Médici divulgava a imagem do "Brasil Grande" e proclamava o "Milagre Econômico" que faria do país uma grande potência. Assinale a opção que melhor caracteriza a política econômica correspondente ao chamado "Milagre".
a) Fusão do capital industrial e do bancário, gerando monopólios capazes de impor preços inflacionários, dos quais resultaram o crescimento econômico e o aumento do mercado consumidor nos grandes centros urbanos.
b) Desenvolvimento de obras de infra-estrutura, a exemplo de hidrelétricas e rodovias, com base na poupança nacional e no investimento de bancos públicos.
c) Crescimento econômico e aquecimento do mercado de bens duráveis ancorados em políticas salariais redistributivas e na indexação de rendimentos do mercado financeiro.
d) Elevados investimentos no setor de bens de capital e na indústria automobilística combinados a uma vigorosa agricultura comercial de médio porte.
e) Incentivo à entrada maciça de capitais estrangeiros combinada ao arrocho salarial, resultando em elevados índices de crescimento econômico e inflação baixa.

14. (Ufmg) A Política de Distensão, levada a cabo pelo General Ernesto Geisel, visava
a) amainar a tensão política entre Governo e Oposição.
b) ampliar a base de apoio do Governo junto às Forças Armadas.
c) anular as ações políticas de seu antecessor, General Médici.
d) garantir a sobrevivência do Milagre Econômico.
e) retomar decisões estratégicas definidas pela Junta Militar.

15. (Ufmg) A economia brasileira na década de 1980 se caracterizou
a) pela continuação do modelo de substituição de importações, que mantinha o equilíbrio da balança de pagamentos.
b) pela estagnação do PIB e pelo aumento do volume das exportações que se orientava para saldar a dívida externa.
c) pelo aumento da produção industrial e do mercado consumidor, o que permitia uma divisão mais igualitária da renda.
d) pelo crescimento acelerado do PIB, que convivia com altas taxas de inflação.
e) pelo crescimento exagerado da renda e do produto, que era acompanhado da elevação do nível de vida em geral.

16. (Ufmg) O golpe político-militar de 1964 acarretou transformações na economia brasileira originadas das mudanças nas relações de trabalho, das novas necessidades do desenvolvimento capitalista no país e das mudanças na conjuntura internacional.
Todas as alternativas apresentam indicadores corretos das transformações na economia brasileira pós-64, EXCETO:
a) A abertura do país às empresas multinacionais a partir da abolição das restrições à remessa de lucros para o exterior.
b) A adoção de uma nova política salarial e a implantação do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) substituindo o sistema de estabilidade no emprego.
c) A consolidação do setor industrial nacional através da elevação dos salários urbanos e do aumento da oferta e do consumo de bens não duráveis.
d) A elevação do volume de impostos e a conseqüente falência de um grande número de pequenas e médias empresas.
e) A expansão da indústria petroquímica, siderúrgica e do alumínio, realizada sob o patrocínio do Estado, com a participação de conglomerados nacionais e estrangeiros.

17. (Ufmg) O Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) esteve no centro da crise que resultou no golpe político-militar de 1964.
Todas as alternativas apresentam afirmações corretas sobre o PTB, EXCETO:
a) Alguns setores do PTB, após o suicídio de Vargas, conseguiram uma grande autonomia e defenderam a formação de uma frente popular, a Frente Parlamentar Nacionalista, para neutralizar a ala de centro do Partido.
b) O fortalecimento da ARENA (Aliança Renovadora Nacional) junto às classes trabalhadoras urbanas deslocou o PTB de sua posição hegemônica e rompeu o equilíbrio político da década de 60.
c) O partido surgiu como instrumento de manipulação do governo Vargas e buscou, em especial, conter o avanço do Partido Comunista Brasileiro no controle da classe trabalhadora.
d) O PTB manteve uma coligação eleitoral histórica com o PSD (Partido Social Democrático), que tinha sua base política no campo e era sustentado pelo localismo e coronelismo.
e) O PTB tinha características marcadamente nacionalistas, defendia uma política estatizante em relação à economia e apresentava feição reformista.

18. (Ufmg) A reforma partidária, que implantou o pluripartidarismo no Brasil, no governo Figueiredo, tinha por objetivo
a) consolidar os resultados das eleições de 1974 que deram ampla vitória ao partido do governo, o PDS.
b) levar os liberais, concentrados no PP, para engrossar as fileiras do PRS e fortalecer o apoio ao governo.
c) quebrar o monopólio que o MDB exercia na oposição fragmentando-o em inúmeros partidos e evitando a sua ascensão ao poder.
d) revigorar o PDT para que esse pudesse enfrentar o PT nas eleições majoritárias.
e) utilizar os antigos militantes da UDN nos quadros da ARENA para que essa, fundindo-se com o PDS, vencesse as eleições para governadores.

19. (Ufrrj)       "(...) Considerando que, assim, se torna imperiosa a adoção de medidas que impeçam sejam frustrados os ideais superiores da Revolução, preservando a ordem, a segurança, a tranqüilidade e o desenvolvimento econômico e cultural e a harmonia política e
social do país (...)."
                        (Ato Institucional nº 5 - 13/12/1968.)

A edição do AI-5 representou, há 30 anos, uma radicalização do poder gerado pelo golpe político-militar de abril de 1964 no Brasil. Diante do quadro que se apresentava na época, podemos entender que "os ideais superiores da Revolução" significavam
a) a integração do capitalismo brasileiro ao grande capital internacional e a representação da segurança nacional por um anticomunismo radical.
b) a implantação da chamada "República Sindicalista" e a vinculação econômica ao sistema financeiro internacional.
c) o desenvolvimento capitalista independente e a aproximação político-cultural com os países latino-americanos.
d) a maior aproximação com o capitalismo europeu, para romper a dependência com os Estados Unidos e a União Soviética.
e) a criação de uma economia planificada e uma aproximação com outros regimes revolucionários da América.

20. (Ufrs) O planejamento econômico no período em que os militares controlaram o poder político brasileiro de forma direta, de 1964 a 1985, refletiu-se na economia sul-rio-grandense através
a) da recuperação da pecuária de corte, preservando-se o modelo de produção tradicional.
b) da tendência crescente da produção de bens intermediários para a indústria do Sudeste do País.
c) da crescente autonomia da produção industrial em relação ao centro do País.
d) do assentamento dos primeiros pequenos proprietários rurais na região do Vale do Rio dos Sinos.
e) do deslocamento da criação de gado para a região da Campanha.

Clique aqui para visualizar o Gabarito

Marcadores: ,
© 2013 História & Vestibular. Todos os Direitos Reservados.
Projetado por SpicyTricks