O Mundo Pós-Guerra Fria - Questões de Vestibulares


1. (Uerj)         

MODELOS PRODUTIVOS
(da 2 Revolução Industrial à Revolução Técnico-científica)

TAYLORISMO
- separação do trabalho por tarefas e níveis hierárquicos
- racionalização da produção
- controle do tempo
- estabelecimento de níveis mínimos de produtividade

FORDISMO
- produção e consumo em massa
- extrema especialização do trabalho
- rígida padronização da produção
- linha de montagem

PÓS-FORDISMO
- estratégias de produção e consumo em escala planetária
- valorização da pesquisa científica
- desenvolvimento de novas tecnologias
- flexibilização dos contratos de trabalho

A posição central ocupada pela técnica é fundamental para explicar a atual fase do capitalismo em que se insere o pós-fordismo.
Esta nova forma de organização da produção promove o seguinte conjunto de consequências:

a) retração do setor de comércio e prestação de serviços. ampliação de um mercado consumidor seletivo, diversificado e sofisticado
b) intensificação das estratégias de produção e consumo em nível internacional. redução do fluxo de informação e dos veículos de propaganda
c) redução da distância entre os estabelecimentos industriais e comerciais. acelerado ritmo de inovações do produto com mercados pouco especializados .
d) crescente terceirização das atividades de apoio à produção e à distribuição. elevados níveis de concentração de capitais com formação de conglomerados

2. (Unesp) Sobre a queda do muro de Berlim, no dia 10 de novembro de 1989, é correto afirmar que
a) o fato acirrou as tensões entre Oriente e Ocidente, manifestas na permanência da divisão da Alemanha.
b) resultou de uma longa disputa diplomática, que culminou com a entrada da Alemanha no Pacto de Varsóvia.
c) expressou os esforços da ONU que, por meio de acordos bilaterais, colaborou para reunificar a cidade, dividida pelos aliados.
d) constituiu-se num dos marcos do final da Guerra Fria, política que dominou as relações internacionais após a Segunda Guerra Mundial.
e) marcou a vitória dos princípios liberais e democráticos contra o absolutismo prussiano e conservador.

3. (Puc-rio) As reformas políticas e econômicas iniciadas por Mikhail Gorbatchov, em fins da década de 1980, na União Soviética, se fizeram acompanhar de muitas transformações nos países do Leste europeu, aprofundando a crise do socialismo na região. Sobre essas mudanças, estão corretas as seguintes afirmações, com EXCEÇÃO de uma. Qual?
a) As lideranças que assumiram, na Polônia, a partir de 1989, a condução do processo de reforma política já vinham fazendo firme oposição ao governo socialista desde o início dos anos 80, quando estiveram representadas pela articulação entre a Igreja Católica e o sindicato Solidariedade.
b) À frente da reorganização política da Tchecoslováquia, as antigas lideranças do movimento civil de 1968 não conseguiram impedir a ação de movimentos separatistas.
c) Os movimentos nacionalistas e populares, de inspiração liberal, levaram os Partidos Comunistas, na Hungria e na Iugoslávia, ao colapso, lançando esses países numa guerra civil prolongada, em que o extermínio étnico e religioso foi intenso.
d) Fechando-se, desde o fim da guerra, aos contatos regulares com os países europeus e governada a partir de uma concepção ortodoxa de socialismo, a Albânia foi o último país da região a passar pelas transformações que marcaram o período.
e) A emigração para a Alemanha Ocidental e a conseqüente abertura das fronteiras representou, na Alemanha Oriental, um fator importante para o colapso da autoridade do governo comunista.

4. (Pucmg) "Se muitos impérios foram declarados ao longo dos últimos 2.000 anos, só agora o conceito (de império) está se realizando integralmente, pois é a primeira vez que se vê uma forma verdadeiramente ilimitada de poder, que ultrapassa a própria noção de Estado."

Essa frase abre o livro "Empire", recentemente publicado nos Estados Unidos, de autoria de Antonio Negri e Michael Hardt. Tal afirmação, quando associada à análise da nova ordem mundial globalizada, permite CONCLUIR:
a) O avanço de partidos ultra-radicais em vários países tem ameaçado as liberdades democráticas, propondo a concentração do poder nas mãos de regimes de força.
b) As disputas por ampliação de suas áreas de influência tem levado as potências dominantes a se armarem, aumentando o nível de tensão internacional.
c) A esfera pública tem absorvido cada vez mais o espaço privado, inibindo as formas de manifestação da individualidade e levando à massificação cultural.
d) A constituição de um mercado global integrado tem garantido ao grande capital internacional uma liberdade de ação que se sobrepõe aos interesses nacionais.

5. (Pucmg) Em 1989, o líder soviético Mikhail Gorbatchev visita a ilha de Cuba. Nos tempos da Perestroika, o presidente russo tem como meta:
a) reaproximar o líder cubano do governo norte-americano com o objetivo de derrubar o bloqueio econômico imposto à ilha caribenha.
b) convencer Fidel Castro a abrir o regime para garantir o ingresso de Cuba na nova ordem mundial capitalista.
c) informar ao dirigente cubano a retirada dos investimentos soviéticos em Cuba, devido à grave crise econômica em curso na URSS.
d) integrar a URSS à nova Organização Latino Americana de Solidariedade patrocinada pelo ditador Fidel Castro.

6. (Pucpr) Sob a liderança de Mikhail Gorbachev, a "perestroika" buscou criar nova economia na URSS e a "Glasnost" buscou abertura política. Desapareceu a URSS e foi criada a CEI (Comunidade de Estados Independentes). Na política externa, o resultado mais importante das reformas no Leste Europeu foi:
a) o aumento do poderio bélico americano com a "Guerra nas Estrelas".
b) a militarização do Japão em função das ameaças da Coréia do Norte.
c) o enfraquecimento da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte).
d) o fim da Guerra Fria.
e) a reestruturação do Pacto de Varsóvia.

7. (Pucsp) Entre os vários episódios rebeldes e movimentos questionadores presentes no final dos anos 60, podem-se destacar
a) a Primavera de Praga, na antiga Tchecoslováquia; os Panteras negras, nos EUA.
b) o peronismo, na Argentina; o cardenismo, no México.
c) o movimento estudantil, no Brasil; o bolchevismo, na URSS.
d) o movimento hippie, nos EUA; os camisas negras, na Itália.
e) a rebelião estudantil de maio de 68, na França; a campanha pelo petróleo, no Brasil.

8. (Uece) O ano de 1998 foi marcado pelas constantes crises nas Bolsas de Valores no mundo todo. Com relação à influência dessas crises sobre a situação social dos diversos países, pode-se afirmar corretamente:
a) a crise tem-se abatido indistintamente sobre todos os países ocidentais, tanto europeus quanto americanos.
b) na América Latina, África e Ásia têm predominado o desemprego e a recessão, enquanto nos EUA a estabilidade econômica se mantém.
c) somente alguns países da Ásia, denominados "Tigres Asiáticos", conseguiram fugir das oscilações financeiras da crise.
d) os EUA tem sido o país onde a crise das Bolsas tem produzido os mais graves efeitos, aumentando o desemprego e a criminalidade.

9. (Uff) Com o estabelecimento da chamada globalização, observa-se a quebra das barreiras protecionistas entre países e dos sistemas de regulação econômica nacionais.
Assinale a opção que melhor reflete este processo.
a) Um dos efeitos positivos da hegemonia norte-americana na América Latina é o apoio à consolidação do Mercosul, em razão das vantagens oferecidas pela ALCA.
b) A globalização implica, necessariamente, o fim dos estados-nação.
c) A reação ao processo de globalização, nos anos 90, foi iniciada pela política de unificação da antiga URSS.
d) A globalização é a versão atualizada da Guerra Fria em que EUA e URSS continuam a deter a hegemonia política.
e) Brasil e Argentina vivenciaram, recentemente, em suas relações comerciais, conflitos decorrentes da tensão entre dois blocos econômicos distintos: o Mercosul e a ALCA.

10. (Ufmg) A Perestroika é entendida como um processo de transformação global do sistema socialista da antiga URSS.
Considerando-se esse processo de transformação, é CORRETO afirmar que:
a) a opção pela interdependência entre o aparelho do Estado e o aparelho partidário foi importante para o fim do autoritarismo vigente na esfera das instituições sociais e políticas.
b) o incremento da indústria de armamentos, em razão da posição hegemônica da URSS na Guerra Fria, gerou recursos importantes para a implementação de novas estratégias econômicas.
c) a Glasnost, como abertura democrática, abriu caminho para a reforma do Estado e para discussões ideológicas e assegurou transformações básicas na economia soviética.
d) o crescimento da economia soviética nos anos 80 deste século, a taxas bastante elevadas, impulsionou o processo de transformação do sistema socialista na URSS.

11. (Ufmg) O ano de 1989 representou o ápice da crise do socialismo real.
Considerando-se os desdobramentos dos acontecimentos desse ano, é CORRETO afirmar que,
a) na Alemanha, apesar da queda do Muro de Berlim, a reunificação foi adiada, em razão do enorme desequilíbrio econômico e social entre as regiões oriental e ocidental.
b) na China, se iniciou um processo de reforma do Estado que possibilitou a democratização das estruturas de poder pela adoção do pluripartidarismo, de eleições livres e da abertura da imprensa.
c) na Polônia, na Hungria, na Tchecoslováquia e na Romênia, os governos foram derrubados e reformas políticas e econômicas liberalizantes começaram a ser adotadas.
d) na Tchecoslováquia, na Hungria e na Romênia, se iniciaram movimentos de reforma do Estado em direção à construção de um novo socialismo, mais humanista e pluralista.

12. (Ufmg) Considerando-se a fragmentação territorial da ex-Iugoslávia, é CORRETO afirmar que esse processo
a) foi um desdobramento dos choques entre as diversas nacionalidades que, até então, compunham o País.
b) decorreu da queda da Monarquia, responsável pela unidade política e pela integridade territorial do País.
c) resultou da luta da Sérvia, apoiada pela Bósnia, contra Montenegro, de população majoritariamente muçulmana.
D) derivou da resistência da Federação à política de Tito, que transformou o País em uma República Social Democrata.

13. (Ufpe) Sobre as várias propostas de reformas na economia e na política, na antiga União Soviética, uma foi fundamental para mudanças radicais nessa sociedade. Quanto a isso, assinale a resposta correta.
a) Gorbatchev, através do seu projeto de reformas para a União Soviética, a glasnost, conseguiu estabilizar a economia russa e democratizar as instituições.
b) As reformas introduzidas na antiga União Soviética, por Boris Ieltsin, depois de eleito presidente da recém-criada Federação Russa em 1991, aceleram a transição do socialismo para o capitalismo.
c) A crise social e econômica que atingiu a URSS, no final da década de 1980, é atribuída à competição militar com a China, sua arqui-rival, e à corrida espacial com a Europa.
d) O principal fator que desencadeou o desmoronamento do Império Soviético foi o relaxamento do controle do Estado sobre a imprensa.
e) É inegável que a falta de relacionamento político com o ocidente e a perestroika proposta por Gorbatchev foram fundamentais para que a Rússia mergulhasse na crise atual.

14. (Ufpi) Leia, com atenção, a seguinte afirmação.

"O neoliberalismo reinterpreta o processo histórico de cada país: os vilões do atraso econômico passam a ser os sindicatos e junto com eles, as conquistas sociais..."
            (Emir Sader)

Tal afirmação se configura diretamente como uma:
a) crítica à inexpressiva conscientização política dos sindicatos.
b) defesa dos ideais da direita, na elaboração e preservação de políticas públicas.
c) reação à política neoliberal, que menospreza as reivindicações dos sindicatos.
d) ampliação do conceito de cidadania social a toda população brasileira.
e) resultante do acordo estabelecido entre os países ricos e os menos favorecidos.

15. (Unirio) A partir de 1989 com a queda do Muro de Berlim, instaurou-se um novo mundo baseado em novas relações econômicas e geopolíticas, que não mais trazia a marca da divisão leste-oeste e nem mais o velho confronto entre o bloco capitalista e o socialista.
                (VICENTINO, Cláudio. HISTÓRIA GERAL. São Paulo, Scipione, 1997, p.462)

A globalização, mobilizada pela eliminação do obstáculo socialista representado pelo Muro de Berlim, passou a empreender novos estímulos como o(a):
a) fechamento das fronteiras nacionais ao capital especulativo, o investimento maciço na indústria e a proteção do emprego.
b) fortalecimento do "Estado de bem-estar", o desenvolvimento de políticas públicas e a intensificação de barreiras protecionistas.
c) formação de blocos econômicos supra-nacionais, a busca do "Estado mínimo" e a eliminação dos protecionismos.
d) formação de blocos regionais, a intensificação da produção industrial e uma forte barreira ao capital especulativo.
e) criação de moeda única globalizada, o fortalecimento do padrão-ouro e a ampliação do papel do Estado protecionistas.

16. (Unirio) Em meio à globalização econômica e à política neoliberal, convivemos recentemente com o caso do México, em 1994-95. A crise mexicana, ou o que se denominou "efeito tequila" (hot money), resultou:
a) de investimentos maciços na indústria mexicana, gerando a rápida valorização do peso, moeda forte local.
b) do descompasso econômico entre o México e os países da América Latina, criando o fortalecimento industrial mexicano.
c) da supervalorização do dólar, enquanto moeda-padrão, afetando as economias periféricas dependentes dos EUA.
d) da fuga de imensos capitais especulativos que migraram, afetando a solidez econômica local.
e) da miséria em que se encontra o México diante dos outros países latino-americanos muito mais estáveis e sólidos

17. (Fatec) Da forma como foi previsto no Tratado de Assunção, assinado em 1991 e confirmado posteriormente, o  Mercosul chegou ao estágio definitivo, marcado para se iniciar em 1 de janeiro de 1995. Sobre o Mercosul pode-se afirmar:
a) Este passa a contar com uma estrutura administrativa própria, um governo com poderes acima dos países.
b) As empresas do bloco poderão associar-se para troca de conhecimentos sobre a tecnologia de produção mais avançada, em busca de maior produtividade, melhor qualidade e menor preço; mas não poderão voltar a concorrer no mercado internacional.
c) Apesar de um maior fluxo comercial entre os países do Bloco, as pessoas não poderão deslocar-se de um país a outro para trabalhar pois, de outro modo, os trabalhadores de um país sofreriam a concorrência dos desempregados dos outros países.
d) As empresas terão a possibilidade de atender a um mercado consumidor muito maior. Afinal, quatro países diversificarão sua economia, o que permitirá que os produtos cheguem aos consumidores sem o pagamento de tarifas de importação e sem burocracia.
e) Os países que fazem parte do Mercosul não são desenvolvidos economicamente como o Canadá, os Estados Unidos, a Alemanha ou o Japão, que são países do chamado Primeiro Mundo; por isso mesmo, a quantidade de recursos econômicos existentes na região pode ser desprezada.

18. (Fatec) Sobre o fim da União Soviética afirma-se:

I - Em 1985, o líder Mikail Gorbachev assumiu o cargo de secretário geral do partido comunista e atingiu o poder máximo na União Soviética. Ele fazia parte de uma nova geração de líderes comunistas que defendiam uma profunda reforma política e econômica para tirar a União Soviética da estagnação.
II - Gorbachev foi pressionado pela liderança tradicional do partido comunista (a chamada "linha dura") devido às experiências liberalizantes, e pelos liberais, por acharem as reformas lentas demais. No primeiro grupo encontrava-se Valentin Pavlov, primeiro ministro desde janeiro de 1991, e no segundo grupo encontrava-se Boris Ieltsin, presidente da República Russa, fervoroso defensor da rápida introdução da economia de mercado.
III - No dia 25 de dezembro de 1991, a bandeira vermelha com a foice e o martelo foi substituída pela velha bandeira czarista branca, azul e vermelha. Gorbachev renunciou, e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas desapareceu, dando lugar à Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Das afirmações feitas,
a) todas são incorretas.
b) todas são corretas.
c) apenas a I é correta.
d) apenas a I e a II são corretas.
e) apenas a I e a III são corretas.

19. (Uff) No segundo semestre de 1997 a Coréia do Sul, que sempre fora vista como exemplo e capitalismo exitoso, com forte base industrial, acrescentou mais um condimento à crise das bolsas que se iniciou no Sudeste Asiático e espalhou-se, num efeito em cadeia, por todo o mundo, revelando algumas da principais contradições do capitalismo contemporâneo.
Assinale a opção que melhor explica tais contradições.
a) Os países industrializados da Ásia, apesar de aparentarem prosperidade, acumulavam riquezas em bases falsas, como bem o demonstrou a crise financeira de 1997.
b) O excesso de empréstimos internacionais a projetos imobiliários ambiciosos e a companhias que pertenciam a funcionários, foram as causas da crise asiática, que teve efeitos sobre todas as economias ocidentais.
c) A crise asiática deveu-se ao ataque especulativo às economias de alguns países que, diante de grande pressão, foram obrigados a desvalorizar suas moedas com efeitos negativos em suas bolsas de valores.
d) Na medida em que o capitalismo globalizou a produção e o uso da mão-de-obra, impondo a aplicação de tecnologias cada vez mais modernas e o endividamento das empresas asiáticas, a crise financeira tornou-se inevitável, resultando em fuga dos capitais estrangeiros, multiplicação de falências e profundo desemprego.
e) A crise asiática não se limitou a alguns pequenos países, afetando diretamente o coração financeiro do Japão cujos bancos operavam com base em moedas podres.

20. (Pucmg) Um estudo da UNICEF de 1992 aborda enfaticamente um ponto: "nos anos oitenta, os programas de ajuste da economia implementados em vários países e a recessão prolongada que se seguiu fizeram um grande dano ao bem-estar das crianças, levando a uma aguda reversão do progresso na mortalidade infantil, nutrição, educação e outros índices de qualidade de vida."

Essa relação pode ser confirmada através, EXCETO:
a) do aumento dos índices de trabalho e prostituição infantil atualmente verificados.
b) da adoção de práticas neoliberais, garantindo investimentos maciços na área social.
c) da redução da renda familiar, levando parcelas crescentes da população à miséria.
d) da expansão da chamada economia informal como única saída para muitos indivíduos.

e) do crescimento do número de menores carentes, vagando pelas ruas das cidades.

Clique aqui para visualizar o Gabarito

Marcadores: ,
© 2013 História & Vestibular. Todos os Direitos Reservados.
Projetado por SpicyTricks